Miranda do Douro: Estudantes do distrito mostraram ser bons leitores

O mini-auditório de Miranda do Douro acolheu no dia 22 de abril, os alunos das escolas de Bragança, Mogadouro, Vinhais, Vimioso e Vila Flor, para a realização da fase intermunicipal do 15º Concurso Nacional de Leitura.

Esta iniciativa é da responsabilidade da Direção-Geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas (DGLAB), enquanto parceira do Plano Nacional de Leitura (PNL) e tem por finalidade incentivar os alunos a adquirem o hábito da leitura enquanto forma de lazer, de conhecimento e desenvolvimento das suas competências linguísticas.

O evento em Miranda do Douro iniciou-se com a atuação de um grupo de gaiteiros e do coro infantil de Miranda do Douro.

O júri do concurso de leitura e argumentação foi constituído por Balbina Mendes, artista plástica. Olga Andrade, representante da Associação de Pais do Agrupamento de Escolas de Miranda do Douro. E Paulo Preto, professor de música e membro dos Galandum Galundaina.

A sessão contou com a presença da Presidente da Câmara Municipal de Miranda do Douro, Helena Barril, que disse aos jovens alunos que a leitura é um importante apoio na sua vida.

«Os livros fazem-nos viajar e conhecer outras culturas sem sair de casa», disse.

O concurso de leitura e argumentação desenrolou-se em várias etapas.

Inicialmente, coube aos alunos dos 1º e 2º ciclos lerem trechos dos livros “Bicicleta à chuva”, de Margarida Fonseca Santos e “Todos os escritores do mundo têm a cabela cheia de piolhos”, de José Luís Peixoto.

Os alunos do 3º ciclo, dedicaram-se à leitura e interpretação da obra de António Mota, “Os sonhadores”.

No secundário (10º, 11º e 12º), o livro escolhido foi “O vício dos livros” de Afonso Cruz.

O grupo de alunos de Vimioso foi acompanhado pelo professor Francisco China, que informou que ao longo do 1º e 2º períodos escolares, os alunos prepararam-se para participar nesta fase do concurso nacional de leitura. Quando questionado sobre como se motivam os alunos à leitura, o docente respondeu que a leitura é um hábito que se adquire e um gosto que se desenvolve.

“Cabe-nos a nós, professores, motivá-los à leitura e dizer-lhes que os livros são fontes de conhecimento para toda a vida”- Professor Francisco China.

Os alunos dos vários níveis de ensino expuseram muitas e originais razões sobre os benefícios da leitura, entre as quais se destacaram:

“Os livros dão-nos a conhecer o mundo e os homens”.

“Quando se lê não se perde tempo”.

“Os livros alimentam o espírito.”

“Ter livros é como ter amigos.”

“Ler é conhecer.”

“Comecei a ler e libertei-me!”

Os jovens alunos informaram ainda que a leitura aumenta a capacidade de concentração, diversifica o vocabulário, o que por sua vez, permite expressar melhor as ideias e os sentimentos. E aperfeiçoa a linguagem escrita.

O concurso-espetáculo encerrou com a atuação do grupo de pauliteiricos do Agrupamento de Escolas de Miranda do Douro.

HA

1 comentário em “Miranda do Douro: Estudantes do distrito mostraram ser bons leitores”

  1. Bom dia Hugo Anes,

    Felicito-o pela boa divulgação do que de melhor se faz em Terras de Miranda.
    Quanto ao 15º concurso do Plano Nacional de Leitura, foi para mim, leitora compulsiva, uma excelente experiência. Ver tantos alunos a gostar de ler e a defender com convicção o excerto que tinham escolhido, foi uma surpresa muito agradável, o que não facilitou, em alguns casos, a decisão do júri.
    Parabéns a todos os alunos participantes, aos seus professores, aos bibliotecários e a todos os envolvidos neste enriquecedor projeto!

    Responder

Deixe um comentário