SOLENIDADE

Assunção de Nossa Senhora ao Céu

Ap 11, 19a; 12, 1-6a.10ab / Slm 44 (45), 10.11.12.16 / 1 Cor 15, 20-27 / Lc 1, 39-56

Se atendemos aos relatos dos primeiros cristãos, Maria poucas vezes é a protagonista. No início da vida do seu filho, principalmente em Lucas, ocupa um lugar privilegiado. Mas à medida que Jesus cresce é n’Ele que recai a nossa atenção. Contudo, ela está também presente, ainda que discretamente, em dois momentos capitais da comunidade nascente: aos pés da cruz, primeiro; em seguida, junto da comunidade orante que aguarda a descida do Espírito Santo.

Esta discrição inicial termina através de uma explosão mariana na devoção popular, desde os primeiros tempos da Igreja. Nesta vão-se acumulando os gestos de afeto do povo de Deus por Maria, mãe de Jesus. Isto porque nós, comunidade de crentes, filhos de Deus irmanados pelo seu Filho, reconhecemos nela a nossa Mãe do Céu, intercessora diligente junto da Trindade.

Hoje celebramos a Assunção de Nossa Senhora, a sua partida para as moradas eternas. Na tradição oriental, este dia é conhecido como a «Dormição» de Maria, o dia em que ela sobe aos Céus.

Hoje celebramos uma verdade e um feito que só os olhos da fé podem enxergar: que Maria, assim como foi a primeira a acolher o Evangelho, é também a primeira a participar na glória do seu Filho. Que Maria, mãe de Deus, é também a nossa fidelíssima e piíssima mãe, de olhar ternurento e mãos carinhosas, Senhora do manto divino sob o qual todos encontramos proteção e consolo.

Maria é nossa Mãe e está junto do seu Filho e do Pai. Alegremo-nos em Igreja por contarmos com esta Mãe. 

E confiemos-lhe as nossas vidas, rezando uma das mais antigas orações da Igreja, a Sub tuum presidium:

À vossa proteção nos acolhemos,
Santa Mãe de Deus.
Não desprezeis as nossas súplicas em nossas necessidades;
mas livrai-nos de todos os perigos, ó Virgem gloriosa e bendita.

Fonte: Rede Mundial de Oração do Papa

https://www.redemundialdeoracaodopapa.pt/meditacao-diaria/1792

Deixe um comentário