Sociedade: Recolha de bens para ajudar recomeço de vítimas de violência doméstica

Várias entidades de Bragança juntaram-se numa campanha de recolha de bens para ajudar as vítimas de violência doméstica a recomeçarem depois de receberem a assistência do Centro e Acolhimento de Emergência.

A campanha decorre entre quinta-feira, dia 25 de novembro, e domingo e pede a doação de mobiliário, eletrodomésticos, têxteis de lar e artigos de cozinha, que servirão para ajudar as vítimas de violência doméstica que se pretendam autonomizar no concelho de Bragança.

O Centro de Acolhimento de Emergência começou a funcionar em 2018 e desde então acolheu 93 adultas e 57 menores a cargo, “tendo uma parte significativa destes ficado a residir e trabalhar na cidade de Bragança, bem como a frequentar os equipamentos locais de ensino”.

Os dados são da Associação de Socorros Mútuos dos Artistas de Bragança (ASMAB), que gere este equipamento e que promove a campanha em parceria com a Câmara Municipal de Bragança e União de Freguesias da Sé, Santa Maria e Meixedo.

A violência doméstica matou 19 pessoas nos primeiros nove meses do ano, mas levou também mais de 31 mil a serem atendidas e outras duas mil a serem acolhidas na Rede Nacional de Apoio às Vítimas de Violência Doméstica.

A secretária de Estado para a Cidadania e a Igualdade revelou que até ao final do mês de setembro 19 pessoas foram mortas em contexto de violência doméstica, 14 mulheres e cinco homens.

Relativamente aos atendimentos e acolhimentos de vítimas na Rede Nacional de Apoio às Vítimas de Violência Doméstica (RNAVVD), Rosa Monteiro adiantou que o ano de 2021 registou uma média de cerca de 10 mil atendimentos por mês, tendo em conta que até ao final de setembro tinham sido feitos 97.162 atendimentos e 31.139 pessoas atendidas.

Segundo Rosa Monteiro, o decréscimo entre 2019 e 2020 é explicado pelo facto de durante a pandemia ter havido “um reforço da rede solidariedade primária das vítimas”, ou seja, família e amigos.

A propósito do Dia Internacional para a Eliminação da Violência contra as Mulheres (que se assinala a 25 de novembro), o Governo lançou uma nova campanha de divulgação e sensibilização que tem como objetivo “transmitir confiança a cada mulher, na sua luta, e à sociedade em geral, no combate a este crime”.

Fonte: Lusa

Deixe um comentário