Saúde: Operação Nariz Vermelho chegou a milhares de crianças hospitalizadas em 20 anos

A Operação Nariz Vermelho, lançada há 20 anos para tornar menos penoso o internamento hospitalar na infância, chegou a milhares de crianças e transformou o resultado desse trabalho num musical que estará agora em cena, em Lisboa.

A vontade de levar alegria às crianças hospitalizadas partiu de um grupo de profissionais das artes do espetáculo, os doutores palhaços. A tarefa é assumida por artistas profissionais, aceites nos hospitais como parte da equipa.

“É sempre um momento muito esperado porque é o momento da distração, da brincadeira”, contou à agência Lusa a enfermeira Palmira Silva, do Hospital Dona Estefânia, uma das unidades parceiras na iniciativa, em Lisboa.

Para a enfermeira, este é “um projeto ganho”, que tem proporcionado “muita alegria” e que contribui para a humanização dos cuidados de saúde. “Há crianças que passam anos internadas”, frisou.

Todas as semanas, a operação está em curso e passa por diversas unidades hospitalares. No Hospital Dona Estefânia funciona ininterruptamente desde 2002, segundo a enfermeira.

Pensado para ser um projeto de inclusão, abrange os pais das crianças internadas e o pessoal hospitalar: “Há aqui um envolvimento de todas as partes. Quase os consideramos como parte da equipa. Ajuda-nos a aliviar o nosso dia-a-dia”.

A intervenção dos palhaços passa por praticamente todas as unidades, incluindo o bloco operatório. Fazem rir, mas também confortam na dor quando é preciso sujeitar as crianças a intervenções invasivas ou mais dolorosas.

Para a enfermeira, o balanço da Operação Nariz Vermelho é “muito positivo”.

“Compasso de Palhaço – Pequena Sinfonia para as Horas Vagas” é a peça que assinala os 20 anos da iniciativa e na qual os artistas retratam a vida dos doutores palhaços fora do horário de serviço. Estará em palco no Centro Cultural de Belém de 27 a 30 de outubro, com sessões para escolas e público em geral.

Fonte: Lusa

Deixe um comentário