Produção: Portugal está em quinto lugar nas certificações DOP e IGP

Itália é o Estado-membro com o maior número de certificados de Denominação de Origem Protegida (DOP) e Indicação Geográfica Protegida (IGP), enquanto Portugal surge no quinto lugar com 192, segundo dados do portal eAmbrosia.

Entre os 27 Estados-membros, Itália ocupa o primeiro lugar no que se refere às certificações DOP e IGP, somando 873, entre vinhos, espirituosas e produtos agrícolas e alimentos registados.

De acordo com os dados do portal eAmbrosia, Itália tem certificados, por exemplo, vinhos Nizza, Costa Toscana, Roma ou Amelia, queijos Ossolano e Burrata di Andria e massa Maccheroncini di Campofilone.

Seguem-se França (747), Espanha (375), Grécia (275) e Portugal (192).

Portugal tem certificados, por exemplo, vinhos Lafões, Dão, Encostas D’Aire, Terras Madeirenses, Biscoitos e Tejo.

Na categoria espirituosas, encontram-se a poncha da Madeira, medronho do Algarve ou o aguardente de vinho do Alentejo.

Já entre os produtos agrícolas e alimentos registados aparecem a cereja do Fundão, pão-de-ló de Ovar, folar de Valpaços, alheira de Mirandela, pastel de Chaves, pera rocha do Oeste, carne arouquesa, cabrito transmontano, castanha da Padrela, pêssego da Cova da Beira ou o queijo de Évora.

Depois de Portugal, figuram a Alemanha (172), Hungria (79), Roménia (71), Bulgária (69), Croácia (60), Áustria (53), República Checa (43), Bélgica (36), Polónia (36), Eslovénia (34), Países Baixos (34), Eslováquia (23) e Chipre (22).

Com menos de 20 certificações DOP e IGP destacam-se a Lituânia (15), Dinamarca (13) Irlanda (11), Suécia (11) e Finlândia (nove).

No final da tabela aparecem a Letónia (três), Luxemburgo (três), Malta (três) e, por último, a Estónia, com vodka e o queijo tradicional Sõir, feito com manteiga e ovos.

Fonte: Lusa

Deixe um comentário