Pandemia: Mais de cem mil crianças vão ser vacinadas entre quinta-feira e domingo

Mais de cem mil crianças, entre os 5 e os 11 anos, estão agendadas para receberam a vacina contra a covid-19, entre os dias 6 a 9 de janeiro, o segundo período destinado exclusivamente à vacinação desta faixa etária.

De acordo com os Serviços Partilhados do Ministério da Saúde, foram agendados cerca de 103 mil pedidos para a vacinação contra a covid-19, de crianças entre os 5 e os 11 anos, para os dias 06, 07, 08 e 09 de janeiro.

Segundo os dados da Direção-Geral da Saúde (DGS), estão já vacinadas com a primeira dose pediátrica da Pfizer 95.752 crianças, deste escalão etário.

O período de 6 a 9 de janeiro será o segundo destinado a vacinar as crianças contra o coronavírus SARS-CoV-2, depois do primeiro fim de semana de 18 e 19 de dezembro, no qual os centros de vacinação do país estiveram apenas dedicados a vacinar os menores.

A marcação das crianças para a vacina contra a covid-19 está disponível no portal do autoagendamento da Direção-Geral da Saúde (DGS) desde 29 de dezembro.

A decisão de vacinar este grupo etário foi anunciada pelo governo em 10 de dezembro, após a recomendação da DGS, ouvida a Comissão Técnica de Vacinação e ponderadas as questões de natureza logística com o núcleo de coordenação de apoio ao Ministério da Saúde.

Entre 05 de fevereiro e 13 de março serão administradas as segundas doses, altura em que ficará concluído o esquema vacinal para esta faixa etária, estima o Governo.

A covid-19 provocou 5.441.446 mortes em todo o mundo desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência France-Presse.

Em Portugal, desde março de 2020, morreram 19.000 pessoas e foram contabilizados 1.434.570 casos de infeção, segundo dados da Direção-Geral da Saúde de hoje.

A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China, e atualmente com variantes identificadas em vários países.

Uma nova variante, a Ómicron, considerada preocupante e muito contagiosa pela Organização Mundial da Saúde (OMS), foi detetada na África Austral, mas desde que as autoridades sanitárias sul-africanas deram o alerta, a 24 de novembro, foram notificadas infeções em pelo menos 110 países, sendo dominante em Portugal.

Fonte: Lusa

Deixe um comentário