Ambiente: Santa Casa da Misericórdia de Miranda do Douro está a criar uma comunidade energética

Foi apresentado em Miranda do Douro, o primeiro projeto para a criação de uma comunidade energética, que resulta de uma parceria entre a Santa Casa da Misericórdia de Miranda do Douro (SCMD) e a empresa Cleanwatts.

As comunidades de energia estão a crescer exponencialmente em todo o mundo, para responder ao desafio da produção de energia limpa e atender às metas de neutralidade carbónica, garantindo preços de energia mais acessíveis e combatendo a pobreza energética.

De acordo com o provedor da Santa Casa da Misericórdia de Miranda do Douro (SCMMD), o engenheiro Manuel Rodrigo, a criação desta primeira comunidade energética deve-se à parceria com a empresa Cleanwatts, que instalou os painéis solares nos edifícios da instituição para a produção de energia elétrica, energia que se destina ao autoconsumo da instituição e também para a partilha com outras entidades.

“Esta parceria entre a Cleanwatts e a Santa Casa da Misericórdia de Miranda do Douro visa criar uma comunidade, em que a energia produzida em excesso seja utilizada por outras valências da SCMMD. Assim, em vez de injetar o excesso de energia na rede, esta vai ser transferida para as instalações do jardim infantil, para a unidade de cuidados continuados ou para os lares de Palaçoulo ou Duas Igrejas”, explicou o provedor.

Para além disso, Manuel Rodrigo, acrescentou que o objetivo desta nova comunidade energética visa garantir a autossustentabilidade energética da SCMMD. “De momento e graças à parceria com a Cleanwatts já temos alguns painéis fotovoltaicos instalados. Entretanto, pretendemos instalar mais painéis para produzir mais energia e como comunidade, é nosso propósito partilhar a produção de energia com outras entidades, tais como a Câmara Municipal, os Bombeiros, etc., e também com os colaboradores da SCMMD, de modo a reduzir os custos domésticos com a eletricidade”, esclareceu.

O provedor da SCMMD congratulou-se com a aprovação do projeto e afirmou que o investimento nas energias renováveis é mesmo um imperativo, de modo a assegurar a autossustentabilidade da instituição na produção de eletricidade, na cidade e no concelho de Miranda do Douro.

Referindo-se à parceria com a SCMMD, o presidente da Cleanwatts, Basílio Simões, especificou que foram instalados painéis solares em quatro edifícios da Santa Casa da Misericórdia de Miranda do Douro (SCMMD).

“Em alguns destes edifícios, a energia que já está a ser produzida é praticamente igual ao consumo. Dado que durante o dia há excesso de produção, esse excesso é canalizado para outros edifícios, onde não havia possibilidade de instalar os painéis fotovoltaicos, no telhado”, disse.

Segundo Basílio Simões, o significado de comunidade energética é o da partilha: “onde se produz mais energia, esta é distribuída para outros locais”, explicou.

O presidente da Cleanwatts informou ainda que nos lares de Duas Igrejas e de Palaçoulo – duas valências da SCMMD – foram instalados painéis solares que produzem mais energia daquilo que é necessário. Por conseguinte, o próximo passo é apresentar o projeto às populações locais e averiguar a recetividade das pessoas, em aderir à comunidade energética, de modo a usufruírem da energia que está a ser produzida pelos lares que pertencem à SCMMD.

“Na Europa, espera-se que cerca de 37% das residências participem em comunidades de energia até 2050”, explicaram os responsáveis pela Cleanwatts.

HA

Deixe um comentário