Legislativas: PSD fez campanha em Vimioso

Os candidatos sociais-democratas (PSD) à Assembleia da República, Adão Silva, Cristina Miguel e Rita Braz, estiveram em Vimioso, na manhã do dia 25 de janeiro, para se apresentarem aos eleitores vimiosenses, no decorrer de uma arruada pela feira mensal e pelo comércio local.

Aproveitando a realização da feira mensal em Vimioso, os candidatos à Assembleia da República pelo círculo eleitoral de Bragança apresentaram-se aos vimiosenses e apelaram o voto no PSD.

O candidato e cabeça de lista do PSD, Adão Silva, quando questionado sobre os investimentos mais urgentes e necessários para o distrito de Bragança, respondeu que as prioridades são a conclusão das infraestruturas rodoviárias como a ligação Vimioso-Bragança, a conclusão do IC5 até Miranda do Douro, a ligação Bragança- Vinhais e a ligação Bragança até Puebla de Sanábria (Espanha).

Na área da educação, o ex-líder parlamentar do PSD na Assembleia da República indicou três prioridades para o distrito: a possibilidade de realização de doutoramentos no Instituto Politécnico de Bragança (IPB). “É uma lei que propomos realizar e propor à Assembleia da República”. Ainda na área educativa, Adão Silva, indicou a construção de uma nova escola superior de saúde, em Bragança, onde diz que, a atual já não serve para os 1700 alunos. Finalmente, Adão e Silva, diz que é urgente construir residências para os estudantes. “É muito caro o alojamento em Bragança, Macedo de Cavaleiros e Mirandela”, disse.

Adão Silva, quando questionado sobre os investimentos mais urgentes e necessários para o distrito de Bragança, respondeu que as prioridades são a conclusão das infraestruturas rodoviárias como a ligação Vimioso-Bragança.

Na agricultura, Adão e Silva, indicou que é fundamental uma boa rede de barragens e regadio.

Para as empresas, o deputado social-democrata sublinhou a importância da redução o IRC (Imposto sobre o Rendimento das Pessoas Coletivas) para atrair a fixação e criação de novas empresas.

Relativamente aos municípios do Baixo Sabor, o dirigente do PSD lembrou a luta dos autarcas dessa região e criticou a demora e a inoperância do atual governo socialista para a concretização do Plano de Ordenamento do Baixo Sabor.

Na área dos transportes, Adão Silva, referiu-se ao Plano de mobilidade do Tua, onde diz que foram investidos seis milhões de euros e exigiu o funcionamento deste serviço.

Na saúde, o candidato do PSD sublinhou que é importante “robustecer” a Unidade Local de Saúde do Nordeste (ULSN), assegurando que a maternidade não venha a encerrar por falta de médicos obstetras.

Cristina Miguel, candidata à Assembleia da República, mostrou-se confiante na vitória do PSD nas eleições legislativas do próximo Domingo, dia 30 de janeiro.

Para a dirigente social-democrata, natural de Vimioso, os portugueses anseiam pela mudança de ciclo governativo e de políticas e teceu duras críticas ao governo socialista.

“Há muito que reivindicamos à necessidade da construção das acessibilidades, como é a ligação urgente de Vimioso-Bragança e que vai favorecer também os concelhos de Miranda do Douro, Mogadouro e Freixo de Espada à Cinta”, indicou.

Cristina Miguel recordou que o projeto da ligação Vimioso-Bragança foi lançado há seis anos, num governo do PSD e que desde então, não houve vontade política do governo socialista para a concretizar.

Outro projeto considerado muito importante para Vimioso, é segundo a candidata social-democrata, a construção de uma mini-hídrica no rio Angueira, para aproveitamento hidroelétrico.

Cristina Miguel recordou que o projeto da ligação Vimioso-Bragança foi lançado há seis anos, num governo do PSD e que desde então, não houve vontade política do governo socialista para a concretizar.

Ana Rita Braz, presidente da Assembleia Distrital da JSD e também candidata à Assembleia da República, mostrou-se muito confiante na vitória do PSD.

“Temos muito boas expetativas, o trabalho que temos vindo a realizar está bem encaminhado e esperamos ganhar para representar bem os jovens do distrito de Bragança e lutar pelos seus direitos e obrigações”, disse.

Sobre as medidas que gostaria de ver implementadas pelo novo governo, Rita Braz, não teve dúvidas ao indicar que o funcionamento da escolaridade obrigatória, o 12º ano, nos Agrupamento de Escolas de Vimioso e de Freixo de Espada à Cinta é a grande prioridade.

“Nós precisamos do 12º ano nestas escolas, porque sem isso, os jovens destes concelhos são discriminados e não beneficiam dos direitos de todos os outros jovens”, concluiu.

HA

Deixe um comentário