Economia: Boticas cancela feira do fumeiro presencial e ativa venda ‘online’

A Câmara de Boticas cancelou a realização presencial da Feira Gastronómica do Porco, prevista de 13 a 16 de janeiro, que decorrerá pelo segundo ano consecutivo exclusivamente ‘online’, anunciou o município do distrito de Vila Real.

A plataforma digital “BoticasTem”, disponível no endereço www.boticastem.pt, será ativada a 6 de janeiro, permitindo a aquisição do produto que estaria à venda na feira, com destaque para o fumeiro produzido na região do Barroso e que representa uma importante atividade económica para as famílias deste território do norte do distrito.

Há um ano as feiras físicas foram também canceladas devido à pandemia de covid-19 e reinventaram-se através da criação de sítios na Internet para venda do produto.

Apesar de estar a preparar o certame nos moldes tradicionais, a Câmara de Boticas, presidida por Fernando Queiroga, anunciou que não decorrerá de forma presencial devido ao “aumento substancial do número de casos positivos de covid-19 nas últimas semanas no país, uma realidade a que o concelho também não foge”.

De acordo com o boletim epidemiológico do Agrupamento de Centros de Saúde do Alto Tâmega e Barroso, Boticas registava a 3 de janeiro, 63 casos ativos de infeção pelo novo coronavírus.

Nos seis municípios do Alto Tâmega, que inclui Chaves, Montalegre, Ribeira de Pena, Valpaços e Montalegre, contabilizam-se 864 casos ativos.

O município apontou ainda, em comunicado, para o “previsível agravamento da situação” neste período após as festas natalícias, o que “desaconselha a realização de eventos de grandes dimensões que propiciem a aglomeração de muitas pessoas”.

A Feira Gastronómica do Porco representa o maior cartaz promocional do concelho, atraindo milhares de pessoas a Boticas.

Apesar do “desânimo”, Fernando Queiroga disse acreditar que o “modelo ‘online’ da feira voltará, à imagem do ano passado, a ter sucesso”.

“O que é fundamental para que os nossos agricultores possam obter o rendimento do seu trabalho árduo, que tão necessário é para equilibrar as finanças das famílias do nosso concelho”, frisou.

Sublinhou ainda que “esta é a forma possível de dar continuidade à Feira do Porco, uma iniciativa que tem sido o evento de maior relevância na promoção do concelho e dos seus produtos endógenos, de extrema importância económica e social, e que continuará a ser uma das grandes bandeiras, apesar de todas as dificuldades que se têm enfrentado e que obrigam a tomar medidas e decisões difíceis”.

Mas, para além de “ajudar os produtores e a economia local, comprando através da plataforma eletrónica”, a autarquia lembrou que os restaurantes locais têm, nesta altura, disponíveis os pratos tradicionais confecionados à base das carnes e enchidos do porco, com destaque para o cozido à barrosã, o arroz de costelinhas, a assadura ou os rojões.

No ano passado foram efetuadas cerca de 800 encomendas na “BoticasTem”, que foram enviadas para todo o país, inclusive ilhas, tendo-se também registado um grande volume de negócios para o estrangeiro, nomeadamente para Espanha, França, Suíça e Bélgica.

Fonte: Lusa

Deixe um comentário