Economia: Alojamento local cresceu no interior do país

O alojamento local cresceu no interior do país, em distritos como Bragança, enquanto que no litoral houve um ligeiro decréscimo, devido à pandemia, informou a associação que representa o setor.

“Em 2020, o número de alojamentos locais cresceu nos distritos de Bragança, Vila Real e Guarda. Ao passo que em Lisboa e no Porto houve uma ligeira diminuição Lisboa e Porto de 2% e 1%”, informou o presidente da Associação do Alojamento Local em Portugal (ALEP).

Esta informação sobre o alojamento local foi prestada por Eduardo Miranda no decorrer de uma videoconferência na comissão de Economia, Inovação, Obras Públicas e Habitação, sobre a aplicação das medidas de resposta à pandemia de covid-19 e do processo de recuperação económica e social.

De acordo com o presidente da ALEP, atualmente há 1.800 alojamentos locais anunciados nas plataformas oficiais da associação, mas muitos já terão saído e não deram baixa.

De acordo com o dirigente associativo, esta redução do número de alojamento locais é uma “adaptação natural” já expetável tendo em conta a pandemia e doravante o grande desafio é a sustentabilidade deste setor turístico e hoteleiro.

De acordo com Eduardo Miranda, o alojamento local pode ter um papel fundamental para o desenvolvimento económico do interior, dado que nas pequenas aldeias e nas vilas, há poucas unidades de alojamento local, e que por isso, têm mais hipóteses de “crescer gradualmente, com sustentabilidade”, observou.

Para Eduardo Miranda, os grandes centros urbanos podem ter um papel de descentralização do turismo no futuro.

“Os turistas chegam principalmente pela via aérea a Lisboa e ao Porto. Estas cidades podem depois encaminhar os turistas para outras regiões do país”, disse.

Com vista a evitar a concentração do turismo nas grandes cidades, Eduardo Miranda reiterou que a sustentabilidade é prioritária para o setor e que por isso, este assunto vai ser prioritário nos próximos anos, porque acredita o alojamento local é um grande instrumento em termos de sustentabilidade”, realçou.

Lusa | HA         

                           

Deixe um comentário