Desporto: Mirandela vai acolher 800 atletas no campeonato nacional de fundo de canoagem

Mirandela vai acolher 800 atletas de 50 clubes de todo o país, que vão disputar o campeonato nacional de fundo de canoagem, agendado para 22 e 23 de maio, informou o município transmontano.

“Esta é a primeira vez que o campeonato nacional de fundo de canoagem vai realizar-se em Mirandela, cuja organização está a cargo da Federação Portuguesa de Canoagem, em parceria com a câmara municipal e o Clube Fluvial de Mirandela”, revelou o vereador Orlando Pires.

Segundo a autarca, a realização desta competição, considerada pela Direção-Geral de Saúde como uma modalidade desportiva “de baixo risco de transmissibilidade da covid-19”, recebeu ‘luz verde’ por parte da Autoridade Local de Saúde, da Polícia de Segurança Pública e do Serviço Municipal de Proteção Civil.

“A receção dos atletas federados e das respetivas equipas técnicas estará sujeita a um rigoroso plano de mitigação de transmissão do SARS-COV-2, que, a título de exemplo, contempla a criação de circuitos exclusivos de acesso, por clubes, às zonas de provas a instalar no Parque Dr. José Gama”, indicou o vereador.

De acordo com Orlando Pires, o plano prevê a instalação de ‘bolhas’, para evitar os contactos entre os atletas e representantes de cada equipa, num total de 50 espaços. Todos os intervenientes serão testados à covid-19.

O campeonato nacional de fundo é uma prova de canoagem em que os atletas percorrem a solo a distância de fundo, com extensões de 2.000, 3.000 e 5.000 metros.

Neste tipo de competição, a largada é dada com a embarcação parada, com recurso a plataformas criadas para o efeito e, no decorrer da prova, os canoístas darão diversas voltas ao percurso aquático instalado no rio Tua.

Para além da componente desportiva, esta é uma aposta da câmara municipal no aproveitamento dos recursos naturais, nomeadamente, o espelho de água e suas áreas envolventes, que trazem pela primeira vez à região do nordeste transmontano um evento de relevo desta modalidade desportiva, sem impacto ambiental negativo.

Também a nível económico, a realização deste evento caracteriza-se como uma importante alavanca para os setores da hotelaria, restauração e comércio local do concelho.

Inicialmente prevista para março do ano passado, a pandemia de covid-19 ditou o adiamento das provas, estando em 2021 reunidas as condições necessárias para a sua realização.

Lusa | HA

Deixe um comentário