XXII DOMINGO DO TEMPO COMUM

Dar-se

Sir 3, 19-21.30-31 / Slm 67 (68), 4-7ab.10-11 / Hebr 12, 18-19.22-24a / Lc 14, 1.7-14

O caminho para uma sã vida espiritual é uma lei da física enlouquecida. Um organismo, para crescer, precisa de acumular. E também cada um de nós, na busca do êxito pessoal, seja este profissional ou missionário, tenta amealhar convites, projetos, bens. Mas isto é, espiritualmente, um erro.

Sempre que caímos na tentação de guardar algo para nós, sejam elogios, títulos ou bens materiais, temos em seguida de construir muros que protejam as nossas «riquezas». Esses muros serão as muralhas da nossa prisão.

Com as palavras proferidas na casa de um importante fariseu, relatadas este domingo por São Lucas, Cristo tenta resgatar-nos deste enclausuramento vivo. É por isso que o ouvimos dizer: «não busques o primeiro lugar…. espera que este te seja oferecido»; «não busques a companhia daqueles que podem retribuir-te o favor… dá a quem nada tem para te dar».

Santa Teresa de Calcutá foi quem melhor conseguiu apontar o bom caminho: «tudo o que não se dá, perde-se». Vivemos tentando poupar-nos à contrariedade, ao desagradável, à perda de poder ou de posses, quando nós não fomos criados para nos poupar; fomos criados para amar.

O discípulo de Cristo é moldado pelo amor. Não há nada mais triste que ver cristãos que perderam o coração ou que o entregaram às bestas selvagens do ciúme, da inveja ou do ressentimento. Imaginam-se santos pelas coisas boas que fazem, esquecendo-se de dar graças a Deus, e aqui reside a sua tragédia. Quem não dá graças a Deus na alegria, não sabe partilhar vida com Deus; quem não sabe partilhar vida com Deus não o saberá reconhecer nos tempos da desolação e viverá os seus abismos e desertos como abandonado.

Escapemos ao jogo do «deve e haver», apostando na gratuitidade que não faz contas. Deixemo-nos moldar por Cristo, que era livre para se sentar com todos, no lugar que lhe era indicado, sabendo que o mais importante é ser querido e amado por Deus.

Cada um de nós é querido e amado por Deus e foi criado para amar. Isso basta! Tudo o resto deve ser tido, a exemplo de São Paulo, por lixo.

Fonte: Rede Mundial de Oração do Papa

https://www.redemundialdeoracaodopapa.pt/meditacao-diaria/1805

Deixe um comentário