Cultura: Financiamento da programação de Teatros e Cineteatros

As regiões Centro e Norte reúnem mais de metade dos 39 projetos de programação de equipamentos culturais financiados no âmbito da Rede de Teatros e Cineteatros Portugueses (RTCP), anunciou hoje a Direção-Geral das Artes (DGArtes).

De acordo com os resultados do primeiro concurso de apoio à programação dos teatros e cineteatros credenciados na RTCP, 39 projetos irão receber apoio financeiro num valor global de 5,1 milhões de euros, que a DGArtes, num comunicado agora divulgado, considera ser “um contributo decisivo para assegurar uma gestão regular e contínua da oferta cultural dos equipamentos promotores destes projetos”.

Em relação aos resultados provisórios do concurso, divulgados no mês passado, há mais um projeto apoiado. Na altura, a DGArtes explicou que tinham sido recebidas 61 candidaturas, das quais quatro foram excluídas, tendo sido decidida a atribuição de apoio financeiro a 38 equipamentos culturais.

Segundo os resultados finais, na região Centro há 17 projetos apoiados (com 2,1 milhões de euros), no Norte 11 (1,5 milhões de euros), na Área Metropolitana de Lisboa cinco (550 mil euros), no Algarve três (450 mil euros), no Alentejo dois (350 mil euros) e na Região Autónoma da Madeira um (150 mil euros). A Região Autónoma dos Açores, onde apenas o Coliseu Micaelense está credenciado na RTCP, ficou de fora dos apoios.

A DGArtes recorda que esta modalidade de apoio “tem ciclos de abertura bienais, pelo que está previsto um novo concurso já em 2023”.

O concurso de apoio financeiro aos equipamentos culturais credenciados da RTCP tem um montante anual de seis milhões de euros, entre 2022 e 2025, perfazendo um total de 24 milhões de euros.

Na candidatura, os espaços culturais deveriam apresentar as linhas orientadores de uma programação a quatro anos, “calendarizados entre 01 de janeiro de 2022 e 31 de dezembro de 2025”, por ciclos ou temporadas, abrangendo várias artes performativas e podendo ainda incluir, por exemplo, cinema, residências e ações de mediação e de formação.

“O objetivo principal é promover uma oferta cultural regular e contínua em todo o território”, explica a DGArtes.

A RTCP foi criada para combater as assimetrias regionais e para fomentar a “coesão territorial no acesso à cultura e às artes em Portugal”.

A rede assenta “na descentralização e na responsabilidade partilhada do Estado central com as autarquias e as entidades independentes”, lê-se na página da DGArtes.

Cerca de 80 equipamentos culturais aderiram já à RTCP, entre auditórios municipais, casas de cultura, teatros e cineteatros, centros culturais e centros de artes.

Segundo a DGArtes, este mês serão lançadas “ações de valorização e qualificação de recursos humanos” dos equipamentos culturais credenciados, com a duração de oito meses.

Serão apoiadas as entidades gestoras dos seguintes equipamentos:

ACERT, Tondela

Auditório de Espinho

Auditório Municipal Augusto Cabrita, Barreiro

Auditório Municipal Beatriz Costa, Mafra

Casa da Cultura de Ílhavo

Casa das Artes de Vila Nova de Famalicão

Casa Municipal da Cultura, Seia

Centro de Artes do Espetáculo de Portalegre

Centro das Artes e do Espetáculo de Sever do Vouga

Centro Cultural de Paredes de Coura

Centro Cultural Raiano, Idanha-a-Nova

Centro Cultural Vila Flor, Guimarães

Cineteatro António Lamoso, Santa Maria da Feira

Cineteatro Louletano, Loulé

Cineteatro João Verde, Monção

Cineteatro Paraíso, Tomar

Cineteatro São Pedro, Alcanena

Cineteatro São João, Palmela

Cineteatro de Estarreja

Fórum Municipal Luísa Todi, Setúbal

O Teatrão, Coimbra

Teatro-Cine de Torres Vedras

Teatro Aveirense, Aveiro

Teatro Académico Gil Vicente, Coimbra

Teatro da Cerca de São Bernardo, Coimbra

Teatro das Figuras, Faro

Teatro Diogo Bernardes, Ponte de Lima

Teatro Garcia de Resende, Évora

Teatro José Lúcio da Silva, Leiria

Teatro Lethes, Faro

Teatro Municipal Baltazar Dias, Funchal

Teatro Municipal da Guarda

Teatro Municipal de Ourém

Teatro Municipal de Vila Real

Teatro Municipal Joaquim Benite, Almada

Teatro Viriato, Viseu

Theatro Circo, Braga

Theatro Gil Vicente, Barcelos

JRS/SS // TDI

Fonte: Lusa

Deixe um comentário