Cultura: Movimento Cultural da Terra de Miranda (MCTM) homenageou o padre Telmo Ferraz

O Movimento Cultural da Terra de Miranda (MCTM) quis homenagear o padre Telmo Ferraz, com a apresentação pública do livro “Sinais”, no dia 28 de junho, na concatedral de Miranda do Douro.

A apresentação do novo livro começou com a leitura de António Bárbolo Alves, de um texto de homenagem ao Padre Telmo Ferraz.

«O Senhor Padre Telmo é um dos maiores inspiradores do Movimento. A luta pela justiça, pela equidade, não é fácil. Muitos não a compreendem e têm medo dela, tentam censurá-la, calá-la, diminuí-la. Mas vale a pena. (…) Muito obrigado pela sua lição e iluminação, Senhor Padre Telmo Ferraz. Assim fazemos e faremos.»

O Padre Telmo Ferraz, com 95 anos, agradeceu a presença e o carinho das pessoas na concatedral de Miranda do Douro e também daqueles que acompanharam o lançamento do livro “Sinais” através das redes sociais.

Na apresentação do livro, o Padre Telmo lembrou a Casa do Calvário de Beire (Paredes), onde assistem pessoas com doenças incuráveis. O sacerdote disse que a receita da venda do livro “Sinais”, destina-se a financiar as obras e despesas daquela obra social.

No final da sua breve intervenção, o padre Telmo surpreendeu os presentes com um eloquente testemunho de fé: «Nós temos um amigo comum, um amigo extraordinário. Quando cheguei à concatedral de Miranda do Douro e vi uma luzinha acesa disse: “Jesus está no sacrário!” Jesus é o nosso amigo comum. Eu peço-vos, que na doença e na saúde, na prosperidade e na miséria, falai com Jesus!”

Sobre o livro “Sinais”, o professor Henrique Manuel Pereira explicou que se trata de um pequeno volume, organizado em duas partes.

A primeira é sobre Recordações (recordar” é voltar a passar pelo coração). São 16 pequenos textos, em prosa poética.

A segunda parte do livro, intitulada “Com a cabeça encostada” é composta por 44 poemas.

O livro é ilustrado por Ana Cardoso. E o prefácio é do padre José Alfredo, que está a realizar uma experiência sabática na Casa do Calvário, na assistência às pessoas doentes, em Beire (Paredes)

A sessão de apresentação do livro “Sinais” contou com vários momentos musicais, da autoria de Paulo Meirinhos e Paulo Preto, dos Galandum Galundaina.

A sessão de apresentação do livro “Sinais” encerrou com a intervenção do Bispo da Diocese de Miranda – Bragança, Dom José Cordeiro, que felicitou o padre Telmo Ferraz pelo septuagésimo aniversário da ordenação sacerdotal (foi ordenado sacerdote em 1951).

Com a sua presença na apresentação do livro “Sinais”, D. José Cordeiro quis expressar a profunda gratidão pessoal e da diocese ao exemplo de vida e sacerdócio de Telmo Ferraz. “Ele é uma estrela que nos ajuda a olhar para as estrelas”, disse o bispo de Bragança-Miranda.

Dom José Cordeiro agradeceu também a iniciativa e a missão do Movimento Cultural da Terra de Miranda (MCTM), que pretende dar um sentido maior não só à cultura e à língua, mas também à justiça e ao desenvolvimento desta região. E nesse sentido, o prelado expressou o desejo de uma futura colaboração do MCTM com a diocese, na tradução do missal romano para a língua mirandesa.

“Desde novembro que abriu em Palaçoulo, o mosteiro de Santa Maria, Mãe da Igreja. E ali também vai ser dada a cidadania à língua mirandesa, através da liturgia”, adiantou.

HA

Deixe um comentário