Cultura: Dia da Língua Mirandesa – 17 de setembro

Assinalou-se a 17 de setembro, pela primeira vez, o Dia da Língua Mirandesa, que continua a ser falada e ouvida no concelho de Miranda do Douro e nas aldeias de Vilar Seco, Caçarelhos e Angueira, pertencentes ao concelho de Vimioso.

Desde 1999 que o mirandês é língua oficial em Portugal. No entanto, o despovoamento e o envelhecimento da população na designada Terra de Miranda, fazem com que haja cada vez há menos pessoas a falar o mirandês.

Para assegurar a preservação e transmissão deste património linguístico para as novas gerações, muito tem contribuído o ensino do mirandês, nas escolas do concelho de Miranda do Douro, onde cerca de 60% dos alunos frequentam a disciplina.

Outros promotores da língua mirandesa são a Câmara Municipal de Miranda do Douro e a Associação da Língua e Cultura Mirandesa (ALCM), que ao longo destes 22 anos de reconhecimento oficial da língua, têm realizado inúmeras iniciativas para a sua preservação e promoção, como é o incentivo à publicação de obras literárias em mirandês, as traduções, os cursos de língua mirandesa, entre outras iniciativas.

Recentemente, a 9 de setembro, o Estado português e a Associação da Língua e Cultura Mirandesa (ALCM) subscreveram a carta europeia das línguas regionais ou minoritárias.

A carta europeia das línguas regionais e minoritárias é um mecanismo do Conselho de Europa que tem como objetivo proteger e promover a diversidade linguística.

À rádio Observador, Alcides Meirinhos, secretário da ALCM, disse que, com a subscrição da Carta Europeia das Línguas Regionais e Minoritárias, o mirandês deu mais um passo para a sua preservação.

HA

Deixe um comentário