Bragança-Miranda: D. José Cordeiro pede «homens que sonhem em grande» e trabalhem juntos por um «futuro melhor»

O bispo de Bragança-Miranda assinalou o centenário de nascimento de Camilo de Mendonça, afirmando a necessidade de “pessoas que sonhem em grande” e que sonhar juntos o futuro torna-o “melhor”.

“Precisam-se pessoas que sonhem em grande! Precisamos de sonhar juntos um futuro melhor”, disse D. José Cordeiro, na homilia da Missa a que presidiu em Vilarelhos (Alfândega da Fé) , na Unidade pastoral São Bartolomeu dos Mártires.

A celebração contou com a presença de Marcelo Rebelo de Sousa, presidente da Republica Portuguesa, que se encontra de visita à região e participou na celebração da Eucaristia em Ação de Graças pelos 100 anos do nascimento de Camilo Mendonça, seu padrinho de Batismo.

Camilo Mendonça nasceu a 23 de julho de 1921 e morreu com 62 anos, tendo deixado como legado uma “revolução” na agricultura da região.

“O reconhecimento agradecido a um transmontano local e global, nascido há 100 anos e falecido com 63 anos, deixa marcas tão positivas que hoje respondem a uma vasta obra concretizada e muita por realizar”, considerou o bispo da diocese de Bragança-Miranda.

O engenheiro agrónomo pensou, na década de 1960 o redimensionamento das propriedades agrícolas, a mecanização, a introdução de novas culturas, a criação de cooperativas agrícolas, a comercialização de produtos e quase meia centena de barragens para garantir o regadio.

Na igreja de Vilarelhos, o bispo de Bragança-Miranda, evocando “um grande da terra”, quis lembrar “a ecologia integral”.

“Ter um chão e um horizonte faz-nos sonhar e experimentar a felicidade”, sublinhou.

Ecclesia | LS

Deixe um comentário