Política: Candidato franco-mirandês espera ganhar pelas suas ideias

Pascal Novais é filho de emigrantes portugueses, naturais de Miranda do Douro e, é candidato nas eleições legislativas em França, pelo círculo eleitoral de Pontault-Combault, uma cidade na região de Paris, que conta com 25% de habitantes com origens portuguesas.

“Os portugueses participam [nas eleições], é uma comunidade com uma atenção particular à política, são cidadãos e sabem que é importante votar. Espero que o facto de ser português ajude, mas, além disso, espero que sejam as minhas ideias que levem as pessoas a votar em mim se estiverem de acordo com o que defendo”, disse Pascal Novais.

Filho de portugueses, é o candidato da Nova União Popular Ecologista e Social (Nupes) na 9.ª circunscrição do departamento de Seine-et-Marne. Este engenheiro já nasceu em França e tem origens em Miranda do Douro, mantendo ainda hoje em Portugal um olival que pertencia aos avós.

Além das suas propostas a nível da ecologia e o aumento do poder de compra, Pascal Novais defende que os residentes estrangeiros em França possam votar nas eleições nacionais, algo que até agora não acontece.

“Uma coisa importante para mim é que mesmo os portugueses que não têm nacionalidade francesa pudessem votar nas eleições nacionais”, explicou o candidato a deputado.

Sem nacionalidade francesa, independentemente do tempo vivido em França, não é possível aos cidadãos estrangeiros terem uma palavra a dizer nem nas eleições legislativas, nem nas eleições presidenciais, com os europeus a poderem votar nas eleições municipais e nas eleições europeias.

Pascal Novais mantém uma forte ligação a Portugal, falando português e regressando todos os anos para passar férias. Este político de esquerda é atualmente conselheiro municipal em Pontault-Combault, uma cidade nos arredores de Paris que detém uma das maiores comunidades portuguesas em França.

Depois da vitória de Emmannuel Macron na segunda volta das eleições presidenciais em abril, sobre a candidata de extrema-direita Marine Le Pen, as legislativas vão definir a composição do próximo parlamento.

A primeira e segunda voltas das eleições legislativas estão marcadas, respetivamente, para 12 e 19 de junho.

Fonte: Lusa

Deixe um comentário