IV DOMINGO DA PÁSCOA / DOMINGO DO BOM PASTOR / ÚLTIMO DIA DA SEMANA DE ORAÇÃO PELAS VOCAÇÕES

Ser bom pastor

At 13, 14.43-52 / Slm 99 (100), 2.4.5.6.11.12.13b / Ap 7, 9.14b-17 / Jo 10, 27-30

Na segunda leitura deste Domingo do Bom Pastor somos provocados pela imagem do cordeiro que devém Pastor. O Pastor não é somente aquele que guia e cuida. O Pastor deve deixar-se cuidar e guiar.

Devemos dar graças a Deus por todos os pastores que Ele envia à sua Igreja, e isto nas mais variadas formas: das mães aos bispos, dos filhos aos catequistas, dos avós aos que cuidam dos nossos lugares de culto, das consagradas aos sacerdotes, das religiosas aos pais. Todos pastores, tanto quanto se deixem guiar pelo Bom Pastor, Jesus Cristo.

O cargo não é a fonte da autoridade no seio da Igreja: o cargo é missão. A autoridade vem da nossa comunhão com a fonte, Cristo, Bom Pastor, Cristo, o Verdadeiro, Autêntico e único Pastor. A sua autoridade é uma autoridade que serve, que brota de um coração que se oferece, que se sacrifica, que escuta o Pai e cumpre a sua vontade.

A sua autoridade é uma autoridade que serve, que brota de um coração que se oferece, que se sacrifica, que escuta o Pai e cumpre a sua vontade.

No seio da Igreja, os sacerdotes têm um ónus particular no exercício da função de pastor. Rezemos por todos eles, pela sua santificação, principalmente pelos que se sintam mais sós e abatidos. Que Jesus, o Bom Pastor, os reconforte e anime.

Recordemos, neste domingo do Bom Pastor, que a vida de Jesus é o trilho rasgado no mundo para cada um de nós pelo cordeiro dócil à vontade de Deus. É a via da autoridade oblativa, que somos chamados a percorrer.

Fonte: Rede Mundial de Oração do Papa

https://www.redemundialdeoracaodopapa.pt/meditacao-diaria/1690

Deixe um comentário