Música: Quinteto Reis vai cantar em Sendim

No sábado, dia 7 de maio, a Igreja paroquial de Sendim vai ser o palco do concerto do grupo “Quinteto Reis”, inserido no ciclo de Concertos de Primavera, que estão a ser promovidos pelo município de Miranda do Douro em várias aldeias do concelho.

Após os concertos em Palaçoulo, Genísio e São Martinho, agora é a vez da vila de Sendim receber um concerto de Primavera, uma iniciativa do município de Miranda do Douro, que tem como finalidade a descentralização da atividade cultural e a oferta de eventos musicais, às populações das aldeias do concelho de Miranda do Douro.

O concerto do próximo sábado vai ser interpretado pelo “Quinteto Reis”, um grupo formado em 1984 com o propósito inicial de preservar a tradição dos “Cantares dos Reis”.

Com a passar dos anos e dado o bom acolhimento do público, o grupo foi interpretando outros temas musicais caraterísticos da Terra de Miranda, sendo que os mais conhecidos são o Cuco na Ribeira, Ai Morena, o Loureiro, a Primavera, entre outros.

O grupo chegou mesmo a editar um disco intitulado “Quinteto Reis 84”, composto por 16 temas e que são a base dos concertos que têm uma duração de 1h30, aproximadamente.

Segundo António José Dias Ferreira, um dos membros dos “Quinteto Reis”, ao longo destes 38 anos de atividade já atuaram em vários palcos, desde a Festa do Avante, às tradicionais festas populares mas também em festas de aniversário, casamentos e batizados.

“Vemo-nos como um grupo que tem a missão de preservar e divulgar as músicas da Terra de Miranda”, disse.

De acordo com o músico e também artesão, o segredo da longevidade do “Quinteto Reis” deve-se sobretudo à grande amizade que há entre os membros do grupo.

“Somos acima de tudo um grupo de amigos e o nosso contrato é cantar até que a voz nos dia”, gracejou.

Atualmente, o grupo Quinteto Reis é formado por António Garcia, Abílio Barril, António José Dias Ferreira, Desidério Afonso, Ivo Mendes e Luís Velho.

“Inicialmente, o ‘Quinteto Reis’ era formado por cinco pessoas e é daí que vem o nome de ‘quinteto’. Depois e com a entrada de mais um elemento, passamos a ser seis e tivemos que justificar ao público desta maneira engraçada: «Quinteto Reis, não é de cinco, mas sim de seis!»”

Segundo António José Dias Ferreira, o próximo desafio do grupo é gravar um disco exclusivamente com músicas alusivas ao Dia de Reis.

“Habitualmente somos os “campeões” nos tradicionais concursos de cantares de Reis, promovidos pelos municípios e freguesias da região. O segredo do nosso sucesso é o bom uso que fazemos da herança musical que nos foi transmitida pelos nossos avós e bisavós e que nós guardamos com muito carinho”, revelou.

HA

Deixe um comentário