IV DOMINGO DO ADVENTO

Visitar

Miq 5, 1-4a / Slm 79 (80), 2ac.3b.15-16.18-19 / Hebr 10, 5-10 / Lc 1, 39-45

Nas inumeráveis páginas da história da Igreja, muitos são os relatos de mulheres e homens notáveis que, uma vez tocados pela fé, saem a anunciar o Evangelho. Mas nenhuma sublinha tão bem o profundo sentido do seguimento de Deus, do zelo apostólico, como a Visitação de Maria a sua prima Santa Isabel, pois esta apresenta, de forma simples e crua, o mais elementar da nossa experiência crente: quem é visitado, sai a visitar.

E Maria vai, não somente como quem é visitada, mas como quem é habitada por Deus, e é esta a razão que leva a que, no seio de Santa Isabel, a alegria dê sinais através de João Batista. O anúncio do Evangelho vai além da viagem, da passagem de um lugar ao outro para passar uma informação: é um deixar-se conduzir até onde Deus nos quer levar e, uma vez aí, a mera presença é, por si mesma, sinal da Boa Notícia.

Recordemos, com coração simples e disponível, como o Evangelho nos chama a grandes coisas através dos gestos mais simples, e façamo-nos presentes, de forma criativa e amorosa, na vida daqueles que nos rodeiam, sejam estes familiares, companheiros de estudo ou de trabalho, ou desconhecidos com quem nos cruzamos na rua. Ousemos sair como Maria e arrisquemos, nesta caminhada até ao Natal, ser uma presença habitada pela humildade de Deus, que se faz pequeno para ficar connosco.

“Façamo-nos presentes, de forma criativa e amorosa, na vida daqueles que nos rodeiam, sejam estes familiares, companheiros de estudo ou de trabalho, ou desconhecidos com quem nos cruzamos na rua.”

(Meditação diária no site da Rede Mundial do Apostolado da Oração)

https://www.redemundialdeoracaodopapa.pt/meditacao-diaria/1542

Deixe um comentário