XXXIII DOMINGO DO TEMPO COMUM – DIA MUNDIAL DOS POBRES / ÚLTIMO DIA DA SEMANA DOS SEMINÁRIOS

Cuidar

Dan 12, 1-3; Slm 15, 5.8-11; Hebr 10, 11-14.18; Mc 13, 24-32

O profeta Daniel, nesta passagem de tom apocalíptico, alerta o povo de Israel, que passava por grande tribulação, para se manter firme na sua fé. Em tempos duros de provação, faz um anúncio de alegria e esperança. Esta palavra de Deus também nos desafia a nós: nas dificuldades e problemas, gasto energias em problematizar e complicar, ou esforço-me por ser parte da solução?

O evangelista Marcos escreve esta página para animar as comunidades cristãs que passavam tempos difíceis de perseguição. A partir da dureza do realismo, há que viver com esperança tudo o que acontece, porque só Deus é o Senhor da história humana: «hão de ver o Filho do homem vir com grande poder e glória… Passará o céu e a terra, mas as minhas palavras não passarão». Só Deus é realmente omnipotente, não as dificuldades e problemas. E, felizmente, nós estamos do lado de Deus, que sempre nos acompanha, protege e anima.

Neste penúltimo domingo do tempo comum, celebramos o «Dia Mundial dos Pobres». Da Mensagem do Papa Francisco, destacamos estas passagens: «Jesus recorda-nos que Ele é o primeiro pobre, o mais pobre entre os pobres, porque os representa a todos… Jesus não só está do lado dos pobres, mas também partilha com eles a mesma sorte. Isto constitui também um forte ensinamento para os seus discípulos de todos os tempos… O Evangelho de Cristo impele a ter uma atenção muito particular para com os pobres e requer que se reconheçam as múltiplas, demasiadas, formas de desordem moral e social que sempre geram novas formas de pobreza… No ano passado, veio juntar-se outra praga que multiplicou ainda mais o número dos pobres: a pandemia. Esta continua a bater à porta de milhões de pessoas e, mesmo quando não traz consigo o sofrimento e a morte, todavia é portadora de pobreza. Os pobres têm aumentado desmesuradamente». O meu estilo de vida procura travar a pobreza? O meu coração tem a porta aberta aos pobres?

O Evangelho de Cristo impele a ter uma atenção muito particular para com os pobres e requer que se reconheçam as múltiplas, demasiadas, formas de desordem moral e social que sempre geram novas formas de pobreza

(Meditação diária no site da Rede Mundial do Apostolado da Oração)

https://www.redemundialdeoracaodopapa.pt/meditacao-diaria/1504

Deixe um comentário